segunda-feira, 25 de dezembro de 2006

sábado, 16 de dezembro de 2006

O Tempo Reduz Tudo a Nada

Arthur Schopenhauer

O tempo é a forma graças à qual a vanidade das coisas aparece como a sua instabilidade, que reduz a nada todas as nossas satisfações e todas as nossas alegrias, enquanto nos perguntamos com surpresa para onde foram. Esse próprio nada é portanto o único elemento objectivo do tempo, ou seja, o que lhe responde na essência íntima das coisas, e assim a substância da qual ele é a expressão.

Arthur Schopenhauer, in 'O Mundo como Vontade e Representação'.