quinta-feira, 12 de abril de 2007

Tempo

Não há forma de viajar se não for com tempo.
De que outra maneira posso sentir o pulsar de alguém,
de alguma coisa que seja?

É preciso tempo para conseguir viver o tempo dos outros.

Existe o tempo de estar só e o de estar acompanhado.
Mas, não é possível viajar se não for com tempo.
Viajar acompanhado traz o desafio de equilibrar o meu tempo
ao de quem me acompanha
e ainda o de tentar viver o tempo de quem visito,
do que visito.

Sem tempo posso correr atrás do prejuízo?
Sem tempo posso fazer muita coisa,
mas não viajo,
não sinto.

Com que compasso?
Preciso do meu tempo.
Sozinho, sozinhos.

Sozinho deixo-me perder.
Sozinhos deixamos de ter tempo próprio
e passamos a ter tempo para tudo.
O tempo deixa de ser meu;
passa a ser nosso.